Culturação: Cupido Literário

O Dia dos Namorados está chegando! Não importa se você vai passar 12 de junho abraçadinha com seu amor ou fazendo careta para cada declaração de amor eterno que aparecer no Facebook. O fato é que solteiros e comprometidos são iguais em uma coisa: sempre se inspiram com outros casais, geralmente da ficção. Quem não suspira ou torce para um final feliz com um casal fofo em um livro ou filme?

Às vezes os opostos se atraem. Às vezes são as muitas afinidades que aproximam uma dupla. E às vezes o improvável acontece, como no post de hoje. Uma das missões do Projeto Culturação, aproveitando o clima romântico, foi a de unir seis casais de obras diferentes, mas que seriam um estouro juntos (no bom ou no mau sentido!). Vamos conhecer os pombinhos (cuidado com spoilers dos livros!):

Harry Potter (de... hum, Harry Potter, J.K. Rowling) e Molly Moon (de  “O Incrível Livro de Hipnotismo de Molly Moon", de Georgia Byng): Eles têm poderes! Eles nem sempre foram bem tratados pelos adultos (Molly foi criada em um orfanato e Harry passou maus bocados nas mãos dos Dursley). Mas, acima de tudo, eles superaram o medo e as dificuldades e viveram grandes aventuras. O casal mágico mais legal do mundo!

Liesel (de “A Menina que Roubava Livros”, de Markus Zusak) e Huck Finn (de “As Aventuras de Huckleberry Finn”, de Mark Twain): O que há em comum com a protagonista de um best-seller do século XXI e o mocinho de um sucesso do século XIX? Várias coisas, entre elas a coragem para sobreviver em um meio hostil, totalmente só, e o conforto encontrado em pequenos amigos e prazeres: Liesel tinha seu vizinho, o amigo judeu e livros, enquanto Huck tinha Tom Sawyer, o escravo Jim e muita imaginação.


Sherlock Holmes (de várias histórias de Conan Doyle) e Miss Marple (de várias histórias de Agatha Christie): Não é lindo quando os cérebros se encontram? Miss Marple e Sherlock Holmes não seriam um casal convencional. Talvez ao estilo Sheldon e Amy, da série The Big Bang Theory, eles prefeririam se dedicar mais aos assuntos da mente que ao romance propriamente dito. Em todo caso, seria um romance marcado por chás, cachimbos e muitos mistérios.

Hazel (de “A Culpa é das Estrelas, de John Green) e Cecília (de “Através do Espelho”, de Jostein Gaarder): Pode ser um sacrilégio tirar a Hazel do Augustus, mas as duas meninas têm muito em comum, e ao mesmo tempo são muito diferentes. Ambas enfrentam doenças terminais, mas enquanto Hazel é prática e não vê a vida cor de rosa, Cecília recebe a visita de um anjo e anota seus pensamentos em um caderninho. Talvez não nascesse nenhum romance entre as duas meninas, mas seria um relacionamento intenso!

Peri (de “O Guarani”, de José de Alencar) e Iracema (de “Iracema”, de José de Alencar: Isso seria uma afronta à literatura brasileira e a um de meus escritores favoritos. Iracema e Peri não “viveram” na mesma época (embora isto não importe aqui), mas tiveram romances marcados por tragédia ao se relacionarem com o “homem branco”. Seria menos poético, não seria uma alegoria da formação do povo brasileiro, mas um romance entre Peri e Iracema seria adorável – porque quem não quer ver seu casal favorito sobrevivendo ao final do livro?

Hester Prynne (de “A Letra Escarlate”, de Nathaniel Hawthorne) e Jean Valjean (de “Os Miseráveis, de Victor Hugo): Mesmo que você não tenha lido estes clássicos, deve conhecer um pouco das histórias graças às muitas adaptações para o cinema. E é lindo quando os peixes fora d'água se encontram. Hester Prynne pensou que o marido estava morto, e teve uma filha fora do casamento. Jean Valjean roubou um pão para dar aos seus sobrinhos famintos. Sozinhos, eles se tornaram alvo do desprezo de suas comunidades. Juntos, seriam felizes para sempre.

Comentários

  1. Adorei a proposta do Post. Mas eu tiraria tosas as mocinhas das histórias que eu gosto e colocaria eu no lugar ;)...rsrs

    Beijos, Pri
    http://vintagepri.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Que proposta bacana. Adorei o post. Não conhecia quase nenhuma personagem, mas adorei saber um pouquinho sobre cada um.
    Beijinhos

    Vidas em Preto e Branco 

    ResponderExcluir
  3. Eu não conheço todos os personagens, apenas Harry, Liesel e a Hazel. No entanto adorei o pouco que falou, e já me cativou. E já torço pelos casais hahahah Alguém bem que poderia escrever uns contos, né Letícia? rs Brincadeiras a parte, adorei a postagem.
    Beijos
    Lendo & Apreciando

    ResponderExcluir
  4. nice post as always!

    http://itsmetijana.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Blogagem coletiva: 5 coisas que eu quis ser

Resenha: Morada das Lembranças, de Daniella Bauer