Mulheres Escritoras #1: Maria Firmina dos Reis

Você deve conhecer Clarice Lispector e Cecília Meirelles. A primeira foi uma grande romancista e contista russo-brasileira, a segunda escreveu lindos poemas. Seriam elas as mulheres pioneiras na literatura tupiniquim? NÃO! Esta é a história de Maria Firmina dos Reis, a primeira poetisa e romancista do Brasil.
Para ser um escritor de projeção no Brasil no século XIX (e até hoje, infelizmente), era necessário ser homem, branco, com alguma renda, ter estudado na Europa e viver no eixo Rio – São Paulo. Maria Firmina dos Reis era mulher, negra, professora primária e maranhense. 
Busto de Maria Firmina dos Reis
Nascida em 1825, foi criada pela avó e foi autodidata. Desde jovem publicou diversos contos, crônicas e poesias na imprensa de São Luís. Seu primeiro romance, “Úrsula”, foi entretanto publicado sob o pseudônimo “uma maranhense”. Maria escondeu assim seu nome, mas não seu gênero. Escreve um romance abolicionista, e o primeiro romance afro-brasileiro da história.
Ao contrário dos escritores que lhe eram contemporâneos, ela jamais saiu do Nordeste e se posicionou firmemente a favor da abolição da escravatura. Prova disso é que Maria Firmina também foi compositora de diversas canções, entre elas o Hino de Libertação dos Escravos.
No prefácio de “Úrsula”, ela escreveu: "pouco vale este romance, porque escrito por uma mulher, e mulher brasileira, de educação acanhada e sem o trato e conversação dos homens ilustrados.".
Em 1880, fundou a primeira escola mista e gratuita do Maranhão, o que causou grande alvoroço. Nunca se casou, e faleceu em 1917, aos 92 anos. Sua importância na história da literatura brasileira só foi devidamente reconhecida a partir dos anos 70 – até então, não passava de um nome em uma nota de rodapé.
Muito ainda está coberto pelas sombras na vida e na obra de Maria Firmina dos Reis. Em suas anotações, ela mesma confessa que “ninguém a conhece bem porque não se dá a conhecer”. Mas ela já começa a ser reconhecida – tardiamente, é verdade. Merecedora de toda nossa admiração, Maria Firmina dos Reis é a primeira mulher notável da literatura brasileira.


Parte das informações foram retiradas desta tese.

Comentários

  1. Puxa, eu confesso que não a conhecia. Que mulher admirável! Com certeza, curiosa do jeito que sou, já vou começar a percorrer todas as bibliotecas e todos os cantos possíveis para conhecer mais de Maria Firmina. É interessante notar o racismo enraizado em nossa memória: Maria, sendo negra, foi retratada como uma mulher branca. O mesmo se deu com outros grandes escritores mulatos - Castro Alves, Machado, Lima Barreto. Muito obrigada pela dica, Lê!

    Beijos,
    Rafa.

    http://imperioretro.blogspot.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Blogagem coletiva: 5 coisas que eu quis ser

Resenha: Morada das Lembranças, de Daniella Bauer

Culturação: Cupido Literário